quarta-feira, 5 de novembro de 2008

A imprensa de hoje


A única razão para comprarmos os jornais de hoje será, em princípio, para saber os resultados das eleições americanas de ontem. Não quero saber da diferença horária, nem dos prazos para fecho de edição de jornal: se algum jornal hoje não me der o resultado das eleições de ontem, eu não compro.

O Diário de Notícias escreve taxativamente: "Obama Histórico", anunciando o nome do próximo presidente dos EUA. O Correio da Manhã, que escreve para outros públicos, passa a batata quente aos habituais maus da fita: "Televisões dão Obama presidente". Ou seja, se McCain ganhar, não temos nada a ver com isso.

O jornal Público, por seu lado, encolhe o rabinho, escrevendo: "Jardim faz empréstimo para pagar 13º mês". Isso é que é manchete para conquistar audiências! Mais abaixo, e de forma bombástica, eis a informação crucial: "Estados Unidos: em dia de afluência histórica, vencer foi só o mais fácil". Vencer? Mas afinal quem venceu? A única certeza do Público era que isto não ia dar empate. Nada mau. Quer saber mais? Compre a nossa edição de amanhã.

5 comentários:

jota disse...

Os planetas estavam, claramente, alinhados.
O Derlei, esse, estava isolado.

jota disse...

Oops... right comment, wrong place.
Era, naturalmente, para o post anterior.

Beta disse...

pois, os jornais estavam, como sempre, atrasados. Liguei a TV eram 7 e meia e tive de esperar por uma carrada de notícias antes de saber se o Obama era ou não o Presidente!

Beta disse...

jornais, agora, actualizados, só online e no Magalhães, de preferência!

Carla disse...

Eu só vi o DN e o gratuito Destak a darem categoricamente Obama como presidente. Mas o Destak não dá para comprar.