quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

Blog-off

O blog não está inactivo, eu é que ando concentrado noutras actividades. Com muitas saudades de casa, certamente.

O que me conforta são as músicas da banda sonora dos Cinematic Orchestra para o documentário Les Ailes Pourpres, que dificilmente estreará em Portugal. O único tema cantado (Crimson Skies) ainda não tem teledisco mas já tem Louise Rhodes, dos Lamb. Enjoy.

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

O caminho das pedras

Obama começou a discursar. Não consigo ouvir nada, mas consta que ele também consegue andar sobre a água. Sem patins ou duas pedras degelo....

Um pequeno passo para a humidade...

Faltam cerca de dez minutos para Obama aterrar na Lua. Aguardo com alguma excitação as imagens em directo da NASA para todo o mundo terreno, um mundo cujos pés parecem estar em todo lado, menos assentes no planeta Terra.

Cão-de-água

É quando prevalece a obsessão de "publicar" sobre a simples pulsão de escrever que reconsidero a função, actualidade e pertinência dos meus actos - e da escrita em si.

Seria simples que a simples racionalização dos actos e da escrita fosse, em si, suficiente para domesticar a obsessão de publicar, pois isso seria acreditar que a escrita é um acto racional que podemos açaimar. Podemos, mas não deveríamos.

segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

No sítio do costume


Esta semana estou a pensar em adicionar alguns dias à minha vida (em vez do contrário). Espero conseguir fazê-lo ordeiramente e sem qualquer espécie de sobressalto.

God is my co-pilot

video

É quase de certeza Obama quem vai ao volante desta avioneta. A "avioneta" somos nós, claro.

Obama para Deus, já!


Eu acho que é sempre de desconfiar quando alguém é "histórico" antes de fazer História. Claro que o mérito de Obama não é ele poder vir a cumprir um mandato histórico, mas o facto de ser histórica a sua eleição. Ao lado disso, tudo o resto é insignificante - incluíndo talvez a nossa esperança.

Mais chuva?

Mandei levantar o Inverno. Aguardo deferimento por parte da Primavera.

terça-feira, 6 de janeiro de 2009

A primeira página

Muita atenção ao pormenor sórdido com que a revista TV 7 Dias pontua a notícia sobre a morte nas ruas de Cascais do pai da jovem actriz de novelas Vera Kolodzig.

Aqui estão os retratos exclusivos do senhor Kolodzig, da entrada das urgências do Hospital de Cascais "onde foi assistido" e, para que não restassem dúvidas sobre a irreversibilidade da tragédia, da certidão de óbito do falecido.

A revista diz que "falou com ele em Março" mas não esclarece se obteve a certidão de óbito com essa antecipação. Não me surpreenderia.

sábado, 3 de janeiro de 2009

Viva 2009: O regresso dos A Camp (ex-Cardigans)

Nunca deu para perceber se os Cardigans terminaram ou não. O certo é que há uns bons anos, em 2001, a vocalista Nina Persson desenvolveu o projecto lateral A Camp como forma de escoar algum do seu trabalho mais pessoal, convidando então Mark Lindous, dos Sparklehorse, para inspirar o salto de cavalo.

Mas nada de promiscuidades: A Camp é e continua a ser um projecto "familiar" de Persson com o marido Nathan Larson (ex-Shudder To Think), compositor de bandas sonoras em Hollywood (vivem ambos em Nova Iorque). O odd man out da banda é Niclas Frisk.

O novo álbum dos A Camp, Colonia, sai antes da Primavera, e tem colaborações de Jame Iha (Smashing Pumpkins) e Joan As Police Woman. O single Stronger Than Jesus é um bombom.

2010, é só um minuto



Não sei por onde começar. Mas vou começar por aqui.

É agora, quando tudo se reinicia, que a mim me apetece agarrar o novelo pelo fim contrário. E começar a contagem decrescente.

Descrescente em direcção à Primavera, decrescente em direcção ao sol, à esperança, ao aniversário, às festas de Lisboa, descrescente em direcção ao Verão, às férias, às fugas, à rentrée, decrescente em direcção à entrada da minha filha numa escola, decrescente em relação a mais um ano que passa e os poucos dias que lhe sobrevivem.

Quantos minutos faltam para daqui a bocado? Não posso contar o que aí vem sem contar com o que aí vem. Por isso dêem-me um desconto e eu conto.